Distrito Federal

AGENTES PENITENCIÁRIOS INICIAM NOVA GREVE E SUSPENDEM VISITA A PRESOS


O presidente do Sindpen confirmou que após ser notificado da decisão da Justiça que definiu a greve como ilegal a categoria suspendeu o movimento ainda na sexta-feira (9/12), mas nesta terça-feira (13/10) decidiu iniciar nova paralisação.

Agentes de atividades penitenciárias do Distrito Federal fizeram assembleia na manhã desta terça-feira (13/10) e decidiram começar uma nova greve. Com a paralisação das atividades fica suspensa visitas a presos e acesso de advogados, oficiais de justiça e escoltas judiciais. Durante o movimento os servidores mantêm a segurança das unidades, a distribuição de alimentos e o banho de sol.
Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes de Atividades Penitenciárias do Distrito Federal (Sindpen), Leandro Allan Vieira, a categoria exige o cumprimento da lei que concedeu o aumento salarial aos servidores do GDF e a criação de mais 2 mil vagas ao cargo de agente de atividades penitenciárias. “Existem, hoje, aproximadamente 15 mil presos em todo sistema do DF e existe um estudo que em até 2020 haverá 24 mil detentos. Somos 1,2 mil agentes”, lamentou.
Allan alegou que após ser notificado da decisão judicial que definiu a greve como ilegal, a entidade suspendeu o movimento ainda na sexta-feira (9/12), mas durante a reunião da manhã desta terça-feira (13/10) decidiram iniciar uma nova paralisação.
Fonte: Correio Braziliense
Print Friendly