Tecnologia

Polícia Federal usa tecnologia que extrai até informações apagadas em operação Lava Jato


Solução da Cellebrite tem acesso a dados ainda que os smartphones estejam bloqueados por senha

A Superintendência da Polícia Federal investiga a maior esquema de corrupção no Brasil, a Lava Jato, com a ajuda de uma tecnologia para acessos e extração de dados contidos nos celulares dos suspeitos da operação.
 
Com o auxílio da tecnologia da Cellebrite, que permite aos peritos e investigadores extração e análise de todo conteúdo digital em smartphones, tablets ou aparelhos GPS de pessoas suspeitas ou vítimas, informações são obtidas mesmo que os dados sejam bloqueados por senha ou criptografia, ou ainda que tenham sido apagados da memória do dispositivo pelo usuário.
 
A tecnologia é usada em mais de 60 países por órgãos de polícia, setores de inteligência, advogados e agentes legais. O sistema dispõe de recursos de software que permitem a produção de provas forenses com níveis de evidência e formalidade compatíveis com a legislação de praticamente todos os países, incluindo o Brasil.
Fonte: IT Fórum 365
Print Friendly