Tecnologia

POLÍCIA MILITAR DE SÃO PAULO TERÁ BLINDADOS ISRAELENSES


Polícia Militar de São Paulo terá blindados com jatos d’água, gás e até tinta fabricados em Israel

Os 14 blindados israelenses que eram previstos para conter atos violentos durante a Copa do Mundo só devem chegar a São Paulo em meados de março de 2015, segundo estimativa da Polícia Militar (PM), e sair às ruas a partir de junho. Adaptações exigidas pela corporação nos veículos foram algumas das razões do atraso na entrega.

Estão sendo feitos três modelos diferentes de blindados. Quatro veículos serão munidos com canhões de jatos de água, tinta e gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes violentos. Outros quatro serão exclusivos para transporte de policiais, e mais seis vão ser usados pelos batalhões e outras tropas de elite para enfrentar criminosos, entrar em locais de difícil acesso e áreas de risco, como favelas.

Entre os dias 9 e 13 de novembro, ocorreu a HLS 2014 – a 3ª Conferência Internacional de Segurança Pública de Israel em Tel Aviv.  La ocorreu a Cerimônia simbólica  de entrega do primeiro dos 6 veículos blindados produzidos pela Plasan, especialmente para a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Entre os dias 9 e 13 de novembro, ocorreu a HLS 2014 – a 3ª Conferência Internacional de Segurança Pública de Israel em Tel Aviv. La ocorreu a Cerimônia simbólica de entrega do primeiro dos 6 veículos blindados produzidos pela Plasan, especialmente para a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Segundo a polícia, os blindados que lançarão água e armas químicas serão usados pelo 2º e 3º batalhões de choque da PM contra ativistas violentos, black blocs – mascarados adeptos da depredação do patrimônio público e privado como forma de protesto – e vândalos durante eventuais protestos no estado.

A Hatehof Industries (Brand Group) Ltd. irá fornecer oito blindados – quatro deles com os canhões de jatos d’água, chamados de “veículos lançadores de água de controle de distúrbio”. Eles custarão R$ 7,6 milhões. Os outros quatro são chamados de Wolf (Lobo em inglês) e podem levar oito policiais cada um. Valem R$ 5,6 milhões e serão utilizados pelos Comandos de Operações Especiais (COE) e Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate).

A Plasan Sasa Ltd. fornecerá seis veículos para transportar 24 policiais cada um. Chamados provisoriamente de Guarder (algo como ‘Protetor’, mas que terá o nome redefinido pela PM), eles custarão mais de R$ 22 milhões e serão destinados ao “controle de distúrbios civis”.  Também terão uma espécie de pá na frente, que permite retirar obstáculos para desobstruir vias. Policiais do 2º e 3º batalhões de Choque irão operá-los.

Veja  imagens de como deve ficar o modelo paulista e também de modelos utilizados no exterior:

VTRs PMSP 2

VTRs PMSP 3

VTRs PMSP 4

 

 

Fonte: Itrade (State of Israel) / G1

 

Print Friendly